Abaixo os falsos positivos!

O mais recente software SensorX da Marel

sensorx-poultry-fillets-scan.jpg

Para processadores de aves, a máquina ideal de detecção por raios-x deve detectar restos de ossos e outros contaminantes com um alto grau de precisão. O que processadores não querem é uma máquina que gere muito falsos positivos (uma peça sem osso rejeitada erroneamente). O novo software SensorX da Marel cria um equilíbrio perfeito entre alta precisão de detecção de ossos e menor taxa de falsos positivos.

Com muitos falsos positivos, as estatísticas de detecção de desempenho ósseo – que parecem impressionantes – não vão refletir a verdadeira situação e podem iludir a gestão. O recente software SensorX da Marel não só reduz a incidência de falso positivos a um mínimo absoluto na indústria, mas também detecta os fragmentos de ossos mais difíceis de serem encontrados, com maior precisão. Isso significa menos retrabalho e inspetores, aumentando o desempenho já excelente da máquina.

Equilíbrio perfeito

O maior avanço no novo software SensorX é a combinação inteligente de algoritmos com a nova calibração automática e um sensor de raios-X muito preciso, com o objetivo de se obter uma detecção mais confiável. O novo software permite que a SensorX crie um equilíbrio perfeito entre uma taxa de detecção aumentada e uma taxa de falso positivos reduzida. No entanto, tal equilíbrio é uma linha muito tênue. Na tentativa de detecção de partículas bem pequenas de ossos, uma máquina corre o risco de gerar resultados errados e prejudica sua confiabilidade.

No entanto, o primeiro objetivo da Marel era detectar a maior porcentagem total de partículas de ossos – grandes e pequenos – no mercado. Testes elaborados do novo software SensorX mostram que esse objetivo se tornou realidade. Na execução de testes de detecção de ossos, falsos positivos devem ser sempre incluídos. Se a detecção dos resultados é excelente, mas a taxa de falsos positivos é de 30%, a máquina é inútil, porque há muito retrabalho desnecessário a ser realizado.

sensorx-smartsort-poultry.jpg

Economizando mão-de-obra

Uma SensorX de pista dupla, trabalhando na sua capacidade total, consegue lidar com 240 pedaços de carne por minuto. Vamos assumir que a taxa de detecção de osso é de 5% e a taxa de falsos positivos é de 6%. Isso significaria que 26 pedaços de carne serão rejeitados por minuto. Como um operador médio pode inspecionar ossos de 10 peças por minuto, três deles seriam necessários para manter a produção em funcionamento. Quando você consegue reduzir a taxa de falsos positivos para 3%, isso significaria 19 peças por minuto, sendo necessários apenas dois inspetores. Nesse sentido, os efeitos da economia de mão-de-obra da nova SensorX são imediatamente visíveis. Indo mais além no processo, diretamente para os consumidores do processador, a SensorX economiza mão-de-obra.

Brad Knipfel, Gerente Operacional da Cargill London Ontario, Canadá, diz, “Os clientes que no passado recebiam tanto produtos radiografados como não radiografados não querem mais os não radiografados. Produtos radiografados economizam mãos-de-obra.”

Melhorias contínuas, na forma de aplicativos de software mais novos e inteligentes, continuarão a fortalecer a posição do SensorX Marel como líder do mercado.


Notícia


Entre em contato

A nossa equipe dedicada está aqui para ajudar e responder a todas as dúvidas que você tiver. Preencha o formulário e entraremos em contato com você assim que possível. Estamos ansiosos pelo seu contato.