Resolvendo o quebra-cabeças da produção do setor de fast food

Como simplificar o processo de fabricação de produtos de fast food uniformes?

Puzzle QSR Portioning

Várias processadoras de aves estão elaborando produtos de frango para cadeias de restaurantes de fast food e alimentos preparados. O mercado está aí e em rápido crescimento. A Marel se destaca quando se trata de resolver o quebra-cabeças da preparação de matéria-prima para produtos finais de fast food, como tiras de filé, tenderes, filés de hambúrguer, nuggets e cubos. A palavra-chave nesta questão é a uniformidade: tamanho uniforme, peso uniforme, qualidade uniforme. Morten Dalqvist, especialista de produtos de porcionamento da Marel, explica por que o processamento de produtos de fast food pode ser um desafio.

O que as cadeias de fast food buscam especificamente?

“Elas pedem para as processadoras de aves fornecerem somente produtos sem osso, uniformes e de alta qualidade, com comprimento, largura e peso fixos, e às vezes com ainda mais restrições. As cadeias de fast food exigem uma uniformidade perfeita, de modo que os produtos finais sejam sempre uniformes, mesmo após a preparação (marinado, cobertura, fritura) nos restaurantes. As processadoras que produzem para as cadeias de fast food, por outro lado, estão buscando maiores rendimentos, redução da mão-de-obra e maior produtividade.”

Qual quebra-cabeças vocês resolveram?

“Para as processadoras de aves, a transformação de carne de músculo não uniforme em produtos uniformes que cumpram as exigências de qualidade das cadeias de fast food pode ser um quebra-cabeças muito complexo. Não importa se o produto final é um cubo, uma tira, um hambúrguer ou uma combinação dessas formas.
Na Marel, nós descobrimos como as processadoras de aves podem lidar com as variações na matéria-prima. Ao combinar todos os fatores de produção da maneira certa, sempre podemos criar produtos finais uniformes, independentemente do material de partida. Em cooperação com nossos clientes, desenvolvemos métodos e processos para elaborar os produtos certos com a qualidade certa, com o maior rendimento possível, usando um número limitado de operadores.”

Zinger Burger 2400

A transformação de matéria-prima não uniforme em produtos de fast food uniformes pode ser um enorme quebra-cabeças.

Morten Dahlqvist

Morten Dalqvist
Especialista de produtos de porcionamento

Como isso funciona na prática?

“Uma determinada marca de fast food pediu a alguns dos nossos clientes para produzirem hambúrgueres específicos, que eram produtos de carne de músculo inteiro empanados. Esse hambúrguer tornou-se muito popular e precisa ser produzido em grandes volumes na Europa. E agora outras marcas de fast food estão seguindo essa tendência de hambúrguer. Então, será pedido a cada vez mais processadoras de todo o mundo que produzam com essas especificações. Se forem clientes da Marel, irão beneficiar-se da nossa expertise e experiência no fornecimento de soluções de fast food desse tipo em todo o mundo. Projetamos sistemas dimensionáveis e modulares ao combinar vários sistemas da Marel, como a I-Cut 122 e a SmartSplitter, para transformar a matéria-prima de carne de frango no produto de fast food desejado, neste caso, hambúrgueres de músculo inteiro empanados.

Também podemos delinear com precisão as vantagens financeiras da instalação de uma linha de processamento de fast food da Marel, seja uma linha nova, a automatização de uma linha manual ou a substituição de uma linha existente. Portanto, resolvemos o quebra-cabeças complexo de criar produtos finais de fast food.”

Por que a Marel se destaca nessa área?

“Conseguimos automatizar muitos processos que são relevantes para a produção de fast food, da pré-seleção de matéria-prima ao porcionamento com peso fixo. Gradualmente, precisamos cada vez de menos operadores na linha, o que é bom, dada a baixa disponibilidade de mão-de-obra manual em todo o mundo. Para as processadoras de todo o mundo, a redução da mão-de-obra é um argumento importante para optar pela produção automatizada de produtos de fast food.
Além disso, o retorno sobre o investimento em geral é muito curto, à medida que os rendimentos aumentarem; as máquinas são mais capazes de manter um nível de qualidade uniforme do que as pessoas, que ficam cansadas no final do dia. A velocidade do manuseio de produtos também aumentará. A aplicação das soluções da Marel nesse mercado terá como resultado um aumento considerável da produtividade, o que é realmente necessário, porque os clientes de fast food normalmente solicitam grandes volumes.

Sensorx Screen With Fillet On Belt

E quanto à segurança alimentar?

“Ao produzir para cadeias de fast food, nosso processo também pode inspecionar a carne desossada, que faz parte do nosso trabalho. Adicionar um SensorX à linha de fast food garantirá a segurança alimentar ao detectar qualquer osso remanescente e outros materiais duros estranhos.

Ao produzir para cadeias de fast food, a Marel pode integrar muitos outros processos, como a otimização de valor de filés ou o controle de processo com o software Innova. Dessa forma, oferecemos um controle completo para obter os volumes certos, no lugar certo e no momento certo, sempre pensando na segurança alimentar”, conclui Morten Dalqvist.


Notícia


Entre em contato

A nossa equipe dedicada está aqui para ajudar e responder a todas as dúvidas que você tiver. Preencha o formulário e entraremos em contato com você assim que possível. Estamos ansiosos pelo seu contato.