Valorize suas peças de asas

Q-Wing oferece avaliação e distribuição de qualidade com economia de mão-de-obra

Q Wing Products Marble

No passado, os processadores que queriam obter o máximo valor de seu processo de asa tinham que depender principalmente do julgamento subjetivo de sua força de trabalho. Os produtos da asa, no entanto, agora são tão populares que os clientes exigem volumes mais altos e qualidade mais consistente.

É por isso que a Marel introduziu o Q-Wing, uma solução automatizada de avaliação e distribuição de qualidade para peças de asa. Além de aumentar consideravelmente o rendimento, é objetivo e exclusivo na indústria.

Anteriormente, só era possível descartar asas inteiras, mesmo que algumas peças estivessem perfeitamente boas, com pedaços de carne de grau A. Somente um processo muito trabalhoso poderia detectar uma asa inteira quebrada, que seria então descartada.

Agora, a Marel tornou possível avaliar individualmente cada drumete ou meio de cada asa direita e esquerda. Se, por exemplo, apenas a segunda articulação esquerda estiver danificada, a peça da primeira articulação ainda pode ser processada como um item de classe “A”. Isto ajudará bastante a assegurar a qualidade e consistência e aumentar os rendimentos das asas.

Layout exclusivo

O processo de avaliação e distribuição da peça da asa pode ser integrado em uma linha de corte ACM-NT. Classificação por visão, software avançado e logística, todos desempenham um papel importante. O Q-Wing consiste em câmeras IRIS, um novo módulo de controle Innova PDS (Módulo de Distribuição de Asas) e um layout específico de módulos de corte e esteiras transportadoras (parcialmente existentes) para recebimento das partes cortadas.

Se a linha de corte ou distribuição já possui um sistema IRIS NT, ela também pode ser usada para avaliação de peças de asa. Basicamente, essas câmeras – cada uma comprometida com a inspeção frontal ou posterior - fazem o mesmo que em outras partes da planta: detecção de fraturas, contusões e manchas de sangue. O que muda é o foco em partes específicas da asa.

Q Wing Drop Station IRIS

Módulos existentes

Se o IRIS detectar um defeito em uma segunda articulação, esta peça é cortada seletivamente no Módulo de Corte de Articulações de Asas e termina no fluxo de produto de classe “B”. As segundas articulações de grau “A” terminam em um fluxo de produto separado, seguindo direto para processos posteriores ou estações de empacotamento. Como última etapa, os processadores podem decidir cortar asas inteiras ou primeiras articulações de classe “A” ou “B” nos Módulos de Corte de asas.

Logística sofisticada

Uma vez realizado esse corte seletivo da asa, segue-se a logística sofisticada. Várias esteiras transportadoras podem ser instaladas na saída dos módulos de corte de asas, seguindo para estações de empacotamento separadas para as  diferentes partes de asas de grau “A” e “B”.

Um procedimento de classificação tão preciso reduz consideravelmente a quantidade de produtos a serem aparados. Os processadores podem escolher o que querem fazer com o fluxo dos produtos de grau “B”. As peças da asa com contusões podem ser atualizadas, enviando-as para a marinagem.

Q Wing Drop Station IRIS

Economizando mão-de-obra

O valor crescente dos produtos de asa faz com que o investimento em uma solução adequada de classificação e distribuição valha a pena. A logística do Q-Wing oferece melhores fluxos de produtos.

A princípio, pode manusear 60.000 peças de asas por hora quando processando a 15.000 aph. Normalmente, esses volumes significariam muitas pessoas. O Q-Wing, no entanto, elimina a necessidade de classificação de qualidade manual. Pode eliminar operadores que estão atualmente avaliando, classificando e retrabalhando as asas.

Preços melhores 

O Q-Wing não só economiza mão-deobra, mas também remove a subjetividade do elemento humano do processo de classificação. Ele toma decisões confiáveis e objetivas em todas as situações. Ao serem confrontados com um lote de produtos de baixa qualidade, os operadores estarão inclinados a classificar um lote ligeiramente melhor como sendo de “boa” qualidade.

O IRIS, no entanto, permanece objetivo e, com base em um limite rígido de “10 pixels vermelhos”, também classificará esse segundo lote como ruim. A avaliação humana pode deixar margem para dúvidas, muitas vezes levando ao retrabalho manual.

O Q-Wing, no entanto, garante classificação automatizada rápida e objetiva. Ele classifica o produto em notas “A” e “B” imediatamente e direciona-os para os destinos corretos com envolvimento humano mínimo.

A automação do Q-Wing faz com que o processamento seja muito mais fácil. Os fluxos de produtos são consistentemente regulares e confiáveis. Quando os processadores garantem uma qualidade superior consistente, eles podem obter melhores preços para seus produtos de asas de grau “A”.


Notícia


Entre em contato

A nossa equipe dedicada está aqui para ajudar e responder a todas as dúvidas que você tiver. Preencha o formulário e entraremos em contato com você assim que possível. Estamos ansiosos pelo seu contato.