Nova planta Calisa2 na Argentina é como um oásis

O Grupo Motta quer conquistar prateleiras no exterior com sua própria marca Calisa

Calisa2

O Grupo Motta, uma das principais empresas avícolas da Argentina, está investindo mais de 22 milhões de dólares na expansão e modernização de suas operações de processamento. O novo projeto Calisa2 em Racedo é fundamental para o mercado avícola da Argentina e da América do Sul. Será como um oásis de produção, começando a 9.500 aph e totalmente preparado para 15.000 aph em dois anos

Héctor Motta é o fundador do Grupo Motta e dirige a empresa junto com o filho Augusto, a filha Helen e o sobrinho Juan Pablo. Esta estrutura familiar tem tido muito sucesso por mais de 60 anos. O pai Héctor e o filho Augusto são pessoas influentes na avicultura argentina. A carreira de Héctor Motta inclui funções como Presidente da CAPIA (Câmara dos Produtores Avícolas da Argentina), Presidente da ALA (Congresso Latino Americano de Avicultura) e Secretário de Estado da Produção de Entre Ríos.

O plano

Augusto Motta explica: “Havia dois motivos para construir uma planta totalmente nova ao invés de expandir a existente. Em primeiro lugar, para produzir mais. Não tínhamos mais opções para crescer ou oferecer uma gama mais ampla de produtos. Em segundo lugar, dadas as nossas ambições de exportação, para separar o processamento de aves de corte e as poedeiras, que processamos juntos. Em Calisa1, continuaremos a processar poedeiras. A planta Calisa2 é totalmente dedicada ao processamento de aves de corte. Isso nos permitirá aumentar a produção em mais de quatro vezes.”

Calisa Products2

A Marel é tecnologia de ponta

Augusto Motta continua: “Depois de passar um bom tempo discutindo e analisando propostas com Marco Solleveld e Diego Artigau, optamos pela Marel para a planta de processamento Calisa2. Sei que a Marel fez um grande esforço para nos explicar sua visão durante as muitas reuniões que tivemos. Também visitamos várias plantas de referência da Marel na Europa e participamos de workshops da Marel. Finalmente, decidimos instalar todo o pacote Marel, tecnologia de ponta.” A nova planta Calisa2 foi desenhada para uma capacidade inicial de 9.500 aph e tem sido totalmente preparada para expansão adicional para 15.000 aph.

O processo

A Marel deve fornecer toda a linha de processamento, desde o processamento primário até o secundário, da formação de lotes ao empacotamento. Para começar, os processos de abate (na direção de Meca para produtos Halal) e sangria são equipados com sistemas Marel. Com ênfase especial na apresentação do produto para os mercados doméstico e de exportação, o Grupo Motta se concentra em processos precisos de escaldagem, depenagem e amaciamento em linha. As soluções Marel atendem totalmente a essas necessidades. A Calisa2 está utilizando as tecnologias mais recentes da Marel para corte de cabeça e patas. Todas as operações da linha de evisceração são totalmente automatizadas e baseadas na evisceradora Nuova. O mesmo vale para a coleta de miúdos. Isso é particularmente importante, pois a maioria das aves inteiras da Calisa são vendidas completas, com miúdos embalados em um saco e colocados na cavidade abdominal.

Todos esses sistemas Marel nos ajudarão a manter os mais altos padrões de apresentação e sabor do produto.

Augusto Motta

Augusto Motta
Proprietário

Gestão do crescimento futuro

Após o resfriamento em água, as soluções de pesagem e classificação SmartWeigher e IRIS instaladas na linha de distribuição, combinadas com o Innova PDS, ajudam a decidir quais produtos vão para onde. Se não forem selecionados para empacotamento de aves inteiras, os produtos seguem para um sistema de corte ACM-NT, que inclui todos os módulos imagináveis, como o processador de pernas anatômicas JL-R. Uma segunda linha ACM-NT será instalada quando o crescimento exigir. Após o corte, a filetagem de peito ocorre em uma linha suspensa FHF-XB (posteriormente a ser estendida para três linhas FHF), seguida pela inspeção por raios-X do SensorX. “Todos esses sistemas Marel nos ajudarão a gerenciar o crescimento futuro e a manter os mais altos padrões de apresentação e sabor do produto.”

Baixo sobrepeso

A Calisa manuseia e empacota as partes cortadas de aves de diversas formas. O produto pode ser empacotado sem tersido pesado e classificado. Pode ser embalado a granel ou pesado e classificado em uma Balança Multicabeçal ou dois classificadores SmartLine Marel. Desta forma, a Calisa pode manusear toda a gama de pesos de produto com o menor número rejeições e um sobrepeso muito baixo. No final da linha, a Calisa paletiza suas caixas com a ajuda de uma classificadora de caixas OCM Marel. As soluções de software de embalagem e etiquetagem Innova apoiarão o processo de empacotamento da Calisa. O mesmo vale para a paletização, o controle de estoque e a expedição.

Calisa Filet Codido

Grandes ambições

A produção atual da Calisa1 é de 2 milhões de aves por mês. A Calisa2 aumentará esse número para 8 milhões. 60% dos produtos são produzidos para o mercado interno e 40% para exportação para mais de 20 países da América Latina, Europa e Ásia. Augusto Motta continua: “Já abastecemos redes de supermercados importantes como a Dia e redes de fast food como Burger King, Mostaza e Subway. Com a Calisa2, um dos nossos desafios mais importantes é chegar às prateleiras do exterior com marca e embalagens próprias. Temos grandes ambições de continuar exportando para o Canadá, África, Oriente Médio, China e também alcançar novos mercados.”

Sustentabilidade

A sustentabilidade é um ativo valioso para o Grupo Motta. Na área industrial de Racedo, há um projeto de plantio de árvores em 34 hectares. Augusto Motta afirma: “Vamos reduzir o nosso impacto ambiental. Com os 26.656 choupos e pinheiros a serem plantados, estaremos criando um pulmão natural na cidade de Racedo. Estaremos até mesmo gerando uma pegada de carbono positiva.” O Eng. Ariel Dallinger, Gerente de Planta Calisa, acrescenta: “Um dos nossos principais objetivos é continuar com uma gestão ambiental eficiente. É por isso que usaremos águas residuais tratadas para irrigar as árvores neste projeto.” A segurança dos alimentos também é um dos objetivos de sustentabilidade da Motta. A Calisa2 garantirá segurança dos alimentos ideal através de um controle rigoroso e sistemas completos de rastreabilidade implementados. O Grupo Motta também se compromete com regras rígidas de biossegurança e bem-estar animal.

Calisa People IPPE

Da esquerda para a direita: Augusto Motta (Grupo Motta), Arie Tulp (Marel), Hector Motta (Grupo Motta), Marco Solleveld (Marel)

Sobre o Grupo Motta

Héctor Motta diz: “Começamos a empresa em 1958. Foi um empreendimento regional, porque a nossa província Entre Ríos era então uma ilha sem ligação física com o resto da Argentina. Portanto, começamos atendendo apenas o mercado de Entre Ríos. Nos anos 70, Entre Ríos se conectou com o resto do país e começamos a espalhar nosso sucesso regional para outras regiões. Atualmente, distribuímos nossos produtos diariamente para todos os argentinos através do país.” A província de Entre Rios é a “Mesopotâmia” da Argentina, principal área de produção avícola do país. O Grupo Motta iniciou suas atividades com a empresa Cabaña Avícola Feller, que desde então se concentrou na criação de poedeiras. Em 2000, o Grupo Motta lançou a Complejo Alimentario SA, mais conhecida como Calisa, voltada para a produção de carne de aves. Hoje, Calisa e Cabaña Feller empregam cerca de 700 pessoas.

Visite: calisa.com.ar



Entre em contato

A nossa equipe dedicada está aqui para ajudar e responder a todas as dúvidas que você tiver. Preencha o formulário e entraremos em contato com você assim que possível. Estamos ansiosos pelo seu contato.